Análise Setorial PHCFOCO
Vetores e Pragas

LOGIN: SENHA:

1

01  Variação de Preços
02  Turnover 12 à 16
03  Estrutura Mercado 17
04  PCS 17 Mensal
05  PCS Recebido x UF 17
06  PCS Histórico 13 à 17

Destaque, Ano, 2018

Variação de Preços, PCO

ANÁLISE /EPA

  • No último ano a inflação de serviços foi de 4,24% e os preços da prestação de serviço tiveram deflação, ou seja, caíram 1,18%.
  • No acumulado de 9 anos as empresas reajustaram o preço em 43,82%, enquanto que a inflação de serviços foi de 65,18%, ou seja, o setor perdeu cerca de 21% de valor.
  • Para ver a média dos preços praticados pelo setor, consultrar Gestão > Marketing no publicador de dados.

O que é IPCA?

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo é um índice produzido mensalmente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística com o objetivo de medir a inflação sob a ótica de consumo pessoal. É um dos índices calculados a partir do Sistema Nacional de Índices de Preços ao Consumidor – SNIPC.
Os resultados mensais do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA)resultam da comparação do nível de preços nos 30 (trinta) dias do período de referência com o dos 30 (trinta) dias do período base. Isto é, compara-se um mês ao outro considerando todos os trinta dias de cada um. Já a inflação de Serviços é calculada mensalmente pelo Banco Central considerando os preços de serviços que fazem parte da cesta de consumo do IPCA. Desse modo, seu resultado considera a mesma periodicidade e mesma população objetivo do IPCA.

Análise detalhada

Nos últimos 9 anos, o número de vezes que os prestadores de serviço conseguiram repor a inflação foi quase igual ao número de anos nos quais não conseguiram repor.
Porém, no acumulado depois de 9 anos, a inflação medida pelo IPCA serviço se mostrou muito mais alta do que os reajustes que os controladores de pragas conseguiram implementar.
Reajustar os serviços menos que a inflação quer dizer perder valor do ponto de vista da empresa e do ponto de vista do consumidor quer dizer bem-estar (os interesses são conflitantes).
Perder valor no curto prazo quer dizer perder capacidade de remunerar os envolvidos no processo: clientes, colaboradores, sociedade e empresários.
A princípio, os interesses parecem conflitantes, porém o mercado foi criado para incentivar as empresas a buscarem o ganho de produtividade de forma a transferir bem-estar para os consumidores.
Se a perda de valor vier associada ao ganho de produtividade, o prestador de serviço vai seguir saudável economicamente. Caso contrário, não.
No longo prazo, a perda de valor vai significar também o enfraquecimento do governo e das instituições devido à uma menor capacidade de realizar programas básicos de melhoria.
Olhando por outro ponto de vista, se sistematicamente o setor perde valor e não consegue aumentar produtividade, é sinal que os programas do governo ou das instituições estão sendo insuficientes.
Para contornar esta situação as empresas precisam criar, comunicar e entregar valor. Um profissional com conhecimento em gestão de marketing pode ajudar muito.

A fonte destas informações é a Pesquisa Análise Setorial (PAS).
Para gerar esta análise foram utilizados os dados de duas ferramentas da PAS: Painel Indicadores e Painel Preço Médio.
A PAS tem se mostrado bastante útil, valiosa, trazido retorno para os seus participantes além de ser 100% financiada pelos agentes participantes do setor.

Como funciona a Pesquisa Análise Setorial?
  1. PHCFOCO e o cliente fecham um contrato de sigilo das informações.
  2. Durante o período de um ano, a PHCFOCO realiza com o cliente reuniões online de treinamento para a coleta e análise de dados.
  3. Para apresentação dos dados com explicação da teoria e realização de exercícios práticos a PHCFOCO desenvolve desde 2011 o DASPE que, a partir de agosto de 2018 também será realizado online. Saiba mais em www.daspe.com.br

 DATA DE ATUALIZAÇÃO: 19/07/2018

 

© PHCFOCO 2002-2016. Todos os direitos reservados.